As 7 crenças que impedem donos de negócios de criarem mais tempo e dinheiro

As 7 crenças que impedem donos de negócios de criarem mais tempo e dinheiro

Nós, não pensando só em donos de negócios, mas como seres humanos, somos especialistas em convencer a nós mesmos de coisas que não são necessariamente verdades.

Vivemos nos contando histórias que sabotam e impedem o nosso próprio crescimento.

Donos e donas de negócios, empresários e empresárias não fogem à regra.

Estamos submersos em atividades e decisões do dia-a-dia que mal temos tempo de reconhecer quando estamos presos em um ciclo mental impeditivo e limitador.

As 7 crenças

Abaixo, listei sete crenças que nos impedem de criar mais dinheiro para nossas empresas e mais tempo para nós mesmos.

Acompanhe meus artigos quinzenais seguindo meu perfil no LinkedIn. Vou adorar te ver por lá!

1. Se minha empresa crescer, terei mais trabalho e preocupações.

Esta é a maior delas. Por medo e comodidade, empresários não focam no crescimento do seu negócio.

Esquecem que, para terem dinheiro a médio e longo prazo, precisam de um negócio crescente.

Temem que uma empresa maior significará mais problemas, então deixam de considerar que o real crescimento só é possível através da delegação de atividades e confiança nos outros.

Se bem feito, o crescimento na verdade significa mais dinheiro e mais tempo livre.

2. Meus funcionários não se importam com o sucesso da minha empresa.

A verdade é que eles não se importam tanto quanto você.

Aceite isto, a empresa é sua e não deles.

Hipocrisia é esperar, como muitos esperam, que o funcionário tenha o mesmo interesse no sucesso da empresa que o próprio dono. O “famigerado” senso do dono, que é tão propagado por aí e sobre o qual o Eberson Terra escreve em um dos seus artigos recentes.

Agora, dito isto, alguns funcionários irão sim se importar suficientemente com o sucesso da sua empresas.

Além disto, todos devem se interessar pelo próprio sucesso e com a qualidade do próprio trabalho.

Se membros da sua equipe não se importam com a qualidade do próprio trabalho, estes membros precisam ser substituídos.

3. O bom é inimigo do ótimo.

…E o ótimo é inimigo do feito.

Se você for perfeccionista demais, nunca irá crescer seu negócio.

Seu tempo e sua mente estarão ocupadas com detalhes que provavelmente não trarão o retorno que justifique tanto tempo e preocupação.

Siga o princípio de pareto e foque nos 20% das atividades que trarão 80% dos resultados.

4. Se quiser algo bem feito faça você mesmo.

Se você quer tempo e dinheiro, precisa saber delegar atividades e decisões.

Se centralizar tudo, seus funcionários não terão problema nenhum em escalar as decisões para você.

E, quando menos esperar, estará soterrado de decisões pequenas e não importantes para tomar.

Como dono de negócio você deve dar autonomia e responsabilidade aos funcionários. Assim você consegue se concentrar em analisar sua performance.

5. A empresa precisa do olho do dono.

Toda empresa precisa de alguém que esteja realmente interessado e engajado no sucesso do negócio. Normalmente esta pessoa é o dono da empresa.

É justamente por esta razão que você não pode se ocupar com detalhes do dia-a-dia, resolvendo coisas urgentes e não importantes.

Para realmente agregar valor, resolva as questões importantes e não urgentes.

6. Ninguém conhece o negócio como eu.

Ótimo!

Mais um motivo para você se distanciar e avaliar se a engrenagem está funcionando como deveria.

Se pergunte:

  • Minhas finanças estão saudáveis?
  • Meu funil de vendas está crescendo e sendo bem alimentado com novas oportunidades?
  • Meus clientes estão sendo bem atendidos?
  • Minha equipe atende às exigências do mercado? O que fazer para desenvolvê-los?
  • Quais são as tendências no mercado e como antecipá-las?

Estas são as reais preocupações que os donos de negócios de sucesso devem ter.

7. Não posso largar meus clientes.

Se o seu negócio depende de você estar junto aos clientes e é isto que você gosta de fazer, então se dedique a isto.

Desenvolva os relacionamentos da sua empresa, pois é o maior valor que você poderá trazer.

Delegue o resto, inclusive a gestão do negócio. Nada te impede de atuar como um conselheiro da administração e simultaneamente se dedicar a questões comerciais.

Faça uma Autoanálise

Aquilo que consideramos verdades absolutas, na grande maioria das vezes, não são.

Por isso, como dono de negócio, é sempre importante pararmos e fazermos uma autoanálise para garantir que nossos problemas não estão sendo causados por nós mesmos.

Acesse todos os artigos que já escrevi clicando aqui.

Comments are closed.