executif-13

Gestão de mudança em uma palavra.

Hoje contei essa história em uma reunião. Ela é sobre Gestão de Mudança. Gostaria de dividir esse pensamento com você, espero que goste.

executif-02

Gestão de Mudança – Minha experiência na China

Quando trabalhei na China, me deslocava ao escritório de metrô.

O metrô de Shanghai, em horário de pico, é absurdamente cheio. Para piorar a situação, não existe ordem na entrada e saída dos passageiros. As pessoas entram e saem do trem ao mesmo tempo.

No meu primeiro dia de trabalho, quando o primeiro trem chegou completamente cheio, resolvi esperar pelo próximo. Eu tinha um pouco de tempo e podia me dar o luxo de esperar por um trem mais vazio.

Quando o próximo chegou, estava igualmente cheio.

Desta vez tentei entrar, mas não consegui.

A dinâmica do entra e sai ao mesmo tempo foi algo que deixou eu e minha educação ocidental paralisado sem saber o que fazer.

Fiquei esperando o momento certo de entrar, mas esse momento não chegou. O vagão se encheu novamente, a porta fechou e eu fiquei do lado de fora.

Agora viria o terceiro trem e eu já não tinha mais tanto tempo nas mãos.

O próximo eu teria que entrar.

Como eu já esperava, o terceiro chegou tão cheio quanto os dois anteriores.

Eu não podia me atrasar no primeiro dia, então deixei a etiqueta de lado e entrei na dança.

A porta do vagão se abriu, os passageiros começaram a descer e os que queriam entrar começaram a subir. Eu vendo que ia ficar de fora mais uma vez me espremi no meio da multidão e fui.

O vagão estava incrivelmente cheio. De fato não cabia mais ninguém ali.

Mas o mais engraçado é o que acontecia em seguida.

Depois que todo mundo entrava e de alguma forma se fazia caber dentro daquele vagão, as portas então se fechavam.

E aí, como se alguém desse uma chacoalhada naquele trem, as pessoas naturalmente se acomodavam em seus lugares e o trem partia, levando todos nós para onde queríamos chegar.

O metrô da China e o nosso dia a dia

Nas empresas, nossas experiências são muitas vezes parecidas.

Sabemos que precisamos ir do ponto A ao ponto B, mas muitas vezes temos medo do desconhecido e ficamos inertes e inoperantes.

Outras vezes utilizamos técnicas e ferramentas sofisticadas de gestão para tentar prever o que irá acontecer, para minimizar os riscos.

Mas em muitos casos, o melhor a se fazer é simplesmente dar o primeiro passo, enfrentar, corrigir os problemas e ter a certeza de que as coisas irão se acomodar.

A melhor técnica de gestão de mudança é a perseverança.

Comments are closed.